916401e57b3b4ba0b28bc650972b0428

E os profissionais de saúde? Como se devem proteger quando estiverem a tratar os doentes de Ébola?

Aprende mais sobre o Ébola.

Os profissionais de saúde em tratamento de doentes com suspeita ou confirmação de doença de Ébola têm um risco maior de infecção do que outros grupos. Durante um surto de Ébola, há um conjunto de medidas que podem, não só reduzir ou mesmo parar a dispersão do vírus, mas também ajudar a proteger os profissionais de saúde e outras pessoas em contexto profissional (unidades de saúde). Estas medidas são genericamente conhecidas por “precauções padrão e outras precauções adicionais” e são recomendações baseadas na evidência reconhecidas como úteis para evitar a disseminação de infecções. As perguntas e respostas que se seguem descrevem estas precauções em pormenor.

Os doentes com suspeita ou confirmação de infecção com o vírus Ébola devem ser isolados dos restantes doentes?

Recomenda-se o isolamento de doentes com suspeita ou confirmação de infecção pelo vírus de Ébola em quartos individuais. Quando não houver disponibilidade de quartos de isolamento, é importante garantir que haja áreas separadas destinadas a casos suspeitos e casos confirmados. O acesso a estas áreas deve ser restrito, o equipamento necessário deve estar estritamente dedicado a estas áreas, e o pessoal médico e não médico deve ser escalado exclusivamente para quartos de isolamento e áreas destinadas a estes doentes.

São permitidas visitas nas áreas onde os doentes com suspeita ou confirmação de doença de Ébola estão internados?

Recomenda-se que não hajam visitas nas áreas onde os doentes com suspeita ou confirmação de doença de Ébola estão internados. Se isto não for possível, deve ser dado acesso apenas aos visitantes necessários ao bem-estar e cuidado de doentes, tais como aos pais de crianças internadas.

É necessária a utilização de equipamento de protecção individual na prestação de cuidados às pessoas infectadas?

A higiene das mãos é considerada importante?

Que outras precauções são necessárias nos locais de prestação de cuidados de saúde?

Entre as precauções padrão, destaca-se a realização, em segurança, de injecções ou colheita de sangue, incluindo a gestão segura de objectos cortantes e perfurantes, a limpeza regular e rigorosa dos ambientes, a descontaminação das superfícies e equipamentos, e a gestão de roupas de cama sujas e de resíduos. Adicionalmente, é importante garantir o processamento laboratorial seguro de amostras biológicas de doentes com infecção confirmada, ou suspeitos de doença por vírus Ébola, e o manejo, em segurança, dos cadáveres ou restos humanos para autópsia ou preparação para enterro. Qualquer profissional de saúde, ou outros profissionais, encarregados da realização destas tarefas relativamente a indivíduos suspeitos ou confirmados com doença do vírus de Ébola deverão utilizar o EPI adequado e seguir os procedimentos recomendados pela OMS (Organização Mundial de Saúde).

Fonte: OMS

Tem algo a adicionar a este artigo?

The Internet of Good Things